A dieta da zona ou a dieta das zonas é uma dieta para emagrecer que é baseada no princípio de que há 100.000 anos, nós éramos carnívoros e que o nosso metabolismo foi desenvolvido para uma dieta à base de carnes. Esta dieta foi feita por muitas celebridades, como a Madonna, Demi Moore e a Jennifer Aniston. Estas celebridades adoraram a dieta da zona que foi criada pelo Dr. Barry Sears.

Esta dieta contém 40% de carboidratos, 30% de proteínas e 30% de gorduras e é conhecida como a dieta dos 40-30-30. Este regime alimentar pode ser considerado como uma dieta de proteínas; segundo alguns especialistas e é uma das dietas para emagrecer que requer contagem de calorias para dar bons resultados. Esta dieta é parecida à dieta da proteína e à dieta paleolítica – se for seguida da forma certa pode dar resultados espetaculares para quem quer ganhar saúde, força e queimar gordura.

Com o desenvolvimento da indústria alimentar foram introduzidos cada vez mais carboidratos na nossa alimentação diária, causando um desregulamento na queima de gordura do nosso metabolismo. Quando nós consumimos muitos carboidratos e açúcares, é libertada mais insulina para o sangue. O objetivo da insulina é transformar o açúcar no sangue (glicose) em energia armazenada (gordura). Este é o mecanismo de armazenamento de energia que o nosso organismo desenvolveu para sobreviver períodos de fome de duração curta e média.

O conhecimento convencional afirma que as pessoas engordam por comerem gordura – a hipótese lipídica prova a falsidade desta afirmação que faz parte da “sabedoria” popular e que é reforçada por muitos dietéticos e nutricionistas. A gordura tem uma alta densidade calórica, mas não é a principal razão da epidemia da obesidade.

A principal causa da obesidade é a ingestão excessiva de carboidratos e açúcares – isto inclui bebidas açucaradas e os muitos cereais e amidos na nossa dieta (massa, arroz, pão e batatas). A dieta da zona faz com que as pessoas retornem a uma dieta mais adequada ao metabolismo humano, como era comum há milhares de anos atrás – carne e vegetais como as principais fontes energéticas.

A dieta da zona tem como objetivo levar a um equilíbrio nas proporções de macronutrientes. Os carboidratos, proteínas e gorduras têm todos um lugar neste plano alimentar. O importante é que os alimentos sejam consumidos nas proporções certas e você deve contar as calorias de forma a ter um déficit calórico para emagrecer.

Quando se lê sobre a dieta da zona notamos imediatamente que ela é baseada no senso comum e no equilíbrio – apesar da impressão das pessoas ser um monte de carne mal passada no prato, isto não é a realidade. Quando as pessoas fazem uma dieta com menos carboidratos, como a Dieta de Atkins existem muitas queixas de cansaço e fadiga. As pessoas são encorajadas a comer a quantidade de gordura e proteína que desejam no inicio da dieta. O Dr. Atkins acreditava que isto diminuía os desejos de comer gorduras, porque as pessoas acreditavam que as gorduras eram importantes na dieta.

A fraqueza e as dores de cabeça numa dieta da proteína, ou numa dieta do carboidrato (que evita os carboidratos) acontecem porque o corpo dessa pessoa está habituado a receber sempre açúcar. Estas pessoas não estão habituadas a utilizar a gordura como fonte de energia e o organismo demora muito tempo a modificar da queima de açúcar para a queima de gordura. Como este “switch” demora muito tempo eles sentem fraqueza.

A dieta de Atkins tem similaridades com a dieta da zona – mas recomenda uma ingestão ainda mais elevada de proteína e gordura. Estas dietas já são bastante antigas e tem uma base boa – mas surgiram muitos problemas com a má interpretação das dicas.

Muitas pessoas descobriram que mesmo comendo quantidades absurdas de bife e de frango não tinham energia para subir as escadas muito menos para fazer exercício físico. Enquanto a dieta de Atkins dominava os Estados Unidos, muitas revistas tinham artigos a afirmar que a dieta de Atkins era a dieta ideal para aqueles que queriam emagrecer sem se mexer ou fazer exercício. Os resultados eram confusos – uns tinham grandes resultados e outros não.

Outras pessoas começaram a fazer exercício e a criar um estilo de vida mais saudável tanto com a dieta da zona e com a dieta Atkins. Muitas pessoas faziam a dieta da zona começaram a dizer que tinham muita energia porque estavam a comer e a alimentar-se de uma maneira balanceada desde o inicio do plano alimentar. Quem comia alimentos saudáveis, evitava as bebidas açucaradas e fazia algum exercício tinha sempre sucesso.

Contagem de Calorias e Limite das Porções

A dieta da zona também põe ênfase numa técnica antiga: a contagem das calorias. Muitas das dietas da moda dos anos oitenta e noventa continuaram a filosofia do Dr. Atkins e promoveram o esquecimento da contagem de calorias. Afirmavam que contar calorias tornava as pessoas obcecadas pela comida. Muitas dietas encorajaram a ideia que quando se come bem, o corpo regula o apetite e o dietista começa de uma forma natural a comer as porções corretas depois da ideia da depravação de comida desaparecer.

Será que comer as quantidades que lhe apetece funciona? Funciona… Mas só se comer alimentos saudáveis nas proporções certas e com algum exercício físico. Quando o seu corpo tem o sistema endócrino equilibrado, quando faz algum movimento e sabe escolher os alimentos certos e evitar os errados pode comer muito sem emagrecer. Quem tem excesso de peso ou obesidade não tem nenhuma destas características; isto torna necessário o limite de ingestão calórica e o controlo de porções.

O fato é que sem a limitação das calorias e sem o controlo de porções muitas pessoas não emagrecem. Quem tem excesso de peso não tem hábitos alimentares bons e não sabe controlar as quantidades que come. Muitas pessoas continuam a comer em excesso e nem chegam a perder um quilo de peso.

A dieta da zona reintroduziu o senso comum de contar calorias e limitar as porções. O Dr. Sears afirma que para atingir um equilíbrio hormonal é importante – comer os alimentos certos nas proporções certas, mas também nas quantidades adequadas. A dieta da zona encoraja comer pequenos snacks, mas o consumo calórico deve ser mantido abaixo das calorias que você queima diariamente. A dieta da zona descreve passo a passo para entrar e ficar na “zona” de queima de gordura. Cada refeição deve consistir em 500 calorias ou menos e cada snack ou lanche deve ter menos de 100 calorias.

Para as pessoas que não tiveram sucesso com as últimas dietas milagrosas, a dieta da zona pode ser uma dieta para emagrecer que vale a pena experimentar, pois esta dieta é baseada em princípios antigos que tem provas de resultados. Caso tenha mais dúvidas sobre a dieta da zona, não hesite em fazer perguntas ou deixar comentários aqui em baixo.

A Dieta da Zona é Recomendada?

A dieta da zona tem princípios sólidos e é recomendada. Apesar disso existe uma dieta melhor: a dieta da proteína ou a dieta paleolítica. A dieta paleolítica é uma dieta que procura a saúda e a estética agradável através da alimentação saudável, exercício leve e eliminação de estresse. Para saber mais visite os nossos artigos sobre a dieta paleolítica e a dieta da proteína.